fbpx

Irisdiagnose: dúvidas e curiosidades

Costumo ouvir muito em consultório: “você adivinhou tudo!”. Que fique claro: irisdiagnose não é adivinhação. É uma forma de conhecimento, através da análise das íris, das condições físicas do organismo, possíveis fragilidades em órgãos específicos e comportamentos apresentados.

Para avaliar, utiliza-se um mapa, onde todo o corpo humano é representado nas íris. Assim, sinais possuem significados específicos e são relacionados aos órgãos reflexos.

É importante, na análise das íris, observar coloração dos olhos, a pupila, sinais apresentados, coloração dos sinais e também esclera.

Irisdiagnose não faz diagnóstico de forma alguma! Irisdiagnose apenas apresenta possíveis órgãos frágeis ou sistemas com debilidades. Em muitas situações, o profissional que realiza a irisdiagnose indica um médico para melhor analisar o caso.

Irisdiagnose não é invasiva! A análise acontece através das fotos das íris, cujo procedimento é indolor.

É possível fazer análise das íris em crianças a partir dos cinco anos de idade.

Quem realiza irisdiagnose, obrigatoriamente, precisa ter uma visão holística do caso, procurando, sempre, o tratamento da causa do desequilíbrio e não apenas amenização dos sintomas.

A irisdiagnose é um procedimento terapêutico eficaz e exige seriedade e estudo. A forma de tratamento tende a melhorar a saúde, mas para isso, o profissional exerce grande importância, uma vez que a análise tem que ser correta para que o tratamento apresente resultados. Então, investigue sobre o profissional consultado. Essa orientação vale para todos os profissionais da área da saúde.

Assista ao Vídeo  sobre Irisdiagnose (Vida&Saúde)

Assista ao Vídeo sobre Irisdiagnose (TVCOM TudoMais)

Mais informações sobre Irisdiagnose

Atendimentos em São José (SC) e Florianópolis (SC).

Atendimentos em Erechim (RS) nos dias 24 e 25 de agosto. (54) 3321.4079

Deixe um comentário